Rotas Lusitanas pelo mundo: Malta

A relação entre Portugal e o pequeno arquipélago de Malta não é imediatamente óbvia. Durante vários séculos, de 1530 até às invasões napoleónicas, o arquipélago foi governado pelos Cavaleiros Hospitalários, também conhecidos como a Ordem de Malta. Dois dos mais importantes Grão-Mestres da Ordem, até pela longevidade dos seus reinados, foram os dois nobres portugueses António Manoel de Vilhena e Manuel Pinto da Fonseca. Houve ainda um terceiro Grão-Mestre português, Luís Mendes de Vasconcellos, mas liderou a Ordem apenas por um curto período, de 1622 a 1623.
António Manoel de Vilhena, nascido em Lisboa, foi Grão-Mestre de 1722 a 1736, tendo tido um grande impacto em Malta, onde vários são os testemunhos da sua influência. Foi responsável por ordenar a reconstrução das muralhas de Mdina- destacando-se a Porta de Mdina- e pela renovação da cidade em geral, onde subsiste um palácio com o seu nome, o Palácio Vilhena. Financiou igualmente a construção do Forte Manoel, na pequena ilha Manoel, assim designada em sua homenagem. Por toda a ilha existem muitos outros exemplos herdados da sua administração. Acabou por falecer em Malta aos 73 anos, encontrando-se sepultado na Catedral de São João, em Valletta.
Apenas 7 anos após o desaparecimento de António Manoel de Vilhena, os destinos da Ordem foram assumidos por Manuel Pinto da Fonseca, um nobre português nascido em Lamego. Menos feliz do que o seu antecessor, o seu reinado ficou marcado por vários eventos negativos, nomeadamente a falência financeira da Ordem de Malta e a expulsão dos Jesuítas, esta segunda a par do que tinha sucedido em Portugal. Não obstante, foi responsável pela recuperação do Auberge de Castille, um dos mais emblemáticos edifícios de Valletta, de estilo Barroco. Era aqui que se hospedavam os Cavaleiros de Portugal, Castela e Leão e hoje em dia é ocupado pelo Gabinete do Primeiro-Ministro de Malta. Pinto da Fonseca foi também responsável pela criação da Universidade de Malta, em 1769.


Palácio Vilhena
Porta de Mdina

Brasão do Grão-Mestre Manoel de Vilhena, Porta de Mdina

Grão-Mestre Manoel de Vilhena, Palácio do Grão-Mestre, Valletta

Ilha Manoel

Ilha Manoel


Auberge de Castille

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Serra de Santa Helena, Tarouca

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, Lamego

Miradouro Da Senhora do Monte, Lisboa